topbella

domingo, 5 de agosto de 2012

Capitulo 48 - Nova descoberta.

- Como assim? O senhor tá sabendo de algo que eu não sei? – O encarando, ela segue em frente com mais dois passos. – Não porque se souber me fa...
- Eu não posso falar nada agora... Até porque ele já está chegando. – Roberta se assusta com a firmeza de suas palavras. – Portanto, fique tranquila, ele vai te explicar tudo.
- Então o senhor já sabe do que se trata? – Ele a olha nos olhos sem se pronunciar. -... Eu vou atrás dele! – Ela vira as costas.
- Pra que se dar ao trabalho? Dentro de instantes ele estará aqui. – Enquanto ele fala, Roberta não move um musculo.
- Seu Leandro eu sei que agen.. – Ela volta ao lugar de antes.
- Você é uma menina especial... – Ele a interrompe. – Sei que vai ajuda-lo a enfrentar essa nova fase... – Alguns minutos de silencio são atribuídos, e ela aproveita abaixando a cabeça pra refletir em tudo que o velho senhor dizia com convicção.
Afinal, porque ele dizia aquelas coisas?... ‘Ele vai precisar de você’, não parava de ecoar dentro de si... Caso de preparação?! Ele previa alguma coisa de ruim sobre ele? ...
Ao invés da calma o nervosismo pedia ainda mais passagem...
Correndo em meio aos corredores, Diego vinha desesperado com a noticia muito bem digitada no papel que suas mãos fizeram o favor de amassar no calor do momento.
Aquilo poderia ser mesmo real? O estudo cientifico podia comprovar?
Havia possibilidade de erro em seu cérebro? Invenção da sua cabeça? Ou tudo simplesmente não passava de uma grande pegadinha?! ... Não.
A resposta era essa pequena palavra de apenas três letras e um solitário ‘tio’... Nada podia ser revertido, nada passava de uma inocente brincadeira... O negocio era que a vida havia lhe mostrado um lado... Um lado diferente, talvez até estranho...  No qual nunca havia esbarrado, nem tocado muito menos sentido...
Só que em especial, um lado que completamente havia sentido falta em todos os momentos precisados... Ruins, alegres... Não importava em que dia ou ano... O fato era que tudo, tudo em um sentido especifico podia ter sido diferente.
Uma pessoa que você possa ter o prazer e o orgulho de chama-la de ‘amigão’ ou ‘e ai parceiro’, pode ter certeza... Faz uma tremenda falta.
 As mãos sobre a maçaneta sentem o leve toque das lagrimas escorrendo entre os dedos, logo caindo sobre a superfície... Era agora ou nunca.
- Não tem condições... – Enquanto fala, ela caminha bruscamente até a porta. – Eu que não vou ficar aqui sem notic... – Seus olhares se encontram rapidamente. A boca de Diego estremecia querendo libertar alguma frase que dentro dele já se formava.
- Oque foi? – Um passo era preciso para segurar suas mãos. – Em? Fala pra mim... – Era como se ele não conseguisse livrar o folego, evidentemente ela nota no mesmo instante. – Diego! – Roberta o sacode desesperada.
As lagrimas que havia deixado escapar apenas escondiam um grande desabafo.
- Me... Tira.. Daqui.. – Junto de um forte choro, ele se joga nos braços dela, que o espera abertos.
Leandro assistia tudo emocionado, por mais que quisesse não podia fazer nada... Aquele era seu momento, ele precisava passar por cada dolorido detalhe.

Quantas vezes somos pegos de surpresa por algo que não esperávamos? ...É, a vida nos prega peças que às vezes são tão complexas e confusas que nos perdemos em nosso próprio quebra cabeça...
E não adianta o quanto possamos nos esquivar, chega um certo momento que temos que enfrentar todos os "desafios"... E são eles que cada dia que passa nos faz crescer mais um pouco... Adquirimos ainda mais experiência de vida, ficamos mais fortes... Não deixando tão pouco nos fazer cair ao chão.

Depois de respeitar seu desabafo, enfrentando os corredores lotados mais acima de tudo unidos, em meio aos soluços dele, eles chegam literalmente grudados ao terraço.
- Oque tá acontecendo, meu anjo? – Em um banco improvisado eles sentam sem que ele quase tire a cabeça dos ombros dela. 
– Olha pra mim... – Ela busca seu rosto. Diego respira fundo já encarando seu brilhante olhar.
-... Não to acreditando no que eu li, sinceramente... – Roberta escuta atenta, sem cogitar por enquanto uma interrupção. – É, – Ele desvia o olhar por segundos.
O lugar que estavam se mostrava tão alto que era como se suas férteis imaginações os levassem para um passeio no céu. – um misto de alegria e traição que você não faz ideia. – As mãos dele que esfregavam loucamente seus cabelos são interrompidas pelas dela que a seguram, logo as mantendo unidas novamente num enlace.
- Roberta... – Ele engoliu o choro pronto a desabar. 
– O Leandro... Ele é o meu, avo. – As lagrimas corriam apressadas sobre a face dele. Com a emoção do namorado, Roberta também não aguenta, se rendendo as suas lagrimas que rolavam sem timidez. Ela o puxa pra perto, o envolvendo num grande abraço. 
Naquele momento eram as duas coisas que ele mais precisava em todo o mundo... Ela ao seu lado, e seu aconchegante abraço.
 Ele sim, tinha o poder de acalma-lo a qualquer hora e o fazer enxergar as coisas de uma maneira melhor e diferente.
- Ei, ei... Não fica assim, por favor... To aqui... Não gosto de te ver desse jeito...Você não tá sozinho nessa nova descoberta. – Ela massageia seus cabelos.
- Por que eu nunca soube disso? Porque meu pai mentiu pra mim? – A voz sai como um cochicho.
- O meu amor... Esse era o momento certo... Seu pai talvez nem saiba a verdadeira historia. – Em meio a uma palavra e outra, um leve beijo no topo da cabeça dele era dado.
- Você não sabe as coisas que meu pai é capaz de fazer...
- Mais vamos deixar a parte do seu pai pra depois, agora você precisa respirar fundo e encarar a realidade que a vida tá te proporcionando. – Ele já olhava em seus olhos enquanto ela secava suas lagrimas. – Eu sei que é novo, estranho... Como se o mundo tivesse virado de cabeça pra baixo, não é mesmo? – Ele consente cabisbaixo. –... Pois então, olha pelo lado positivo... – Ela o traz pra si. – Logo você vai entender... Vai poder ver que nada é um bicho de sete cabeças...
- Como eu vou chegar pra ele e dizer, ‘’o senhor é meu avo. ’’ Ele nunca vai enten...
- Ele já sabe... – Pensativa ela diz se recordando da conversa que teve instantes antes.
- Como?
- É, é isso! – Ela volta a encara-lo. – Ele tava muito nervoso... Me dizendo tantas coisas...
- Oque ele te disse?
- Palavras que na hora não faziam sentido algum, mais que agora se encaixam perfeitamente.
- Por isso toda aquela ligação... Todo aquele carinho, respeito desde a primeira conversa... – Ela acaricia seu rosto com as mãos umedecidas por suas lagrimas.
- Você tá pronto?
- Pra que? – Ele se apavora já sabendo o que ela quis dizer. – Ao invés de mais dizeres, Roberta beija demoradamente sua testa. Em seguida segue o apertando num forte abraço. -... Você vai comigo?
-... Vou... Vou bem aqui. – Eles se desgrudam com ela tocando seu lado esquerdo do peito. -... Dentro do seu coração. – Diego a olha com um meio sorriso nos lábios.
-... Eu... Não vou conseguir sozinho, preciso de você literalmente do meu lado e... – Ela o impede de falar com o dedo firme sobre sua boca.
- Você é o meu menino forte, corajoso, guerreiro... Que não desiste nunca! – Eles sorriem emocionados. Mais próxima de sua boca ela segura seu rosto.
-... E é por isso que eu te amo meu amor... Meu maior orgulho é você. – Ainda com o leve sorriso, Diego lança um amoroso beijo de esquimó e os olhos de ambos se fecham apreciando o momento.
- E a fonte que eu resgato tudo isso, simplesmente é você... Sem você, minha vida não faz o menor sentido. Eu te amo. – Ele sussurra as três ultimas palavras enquanto iniciam um beijo traduzido por eles em arte e delicadeza, do que verdadeiramente significa o amor.
Pelos corredores eles caminham de mãos dadas. Há todo o momento Diego fazia questão de trazer a mão dela até sua boca, beijando o dorso dela carinhosamente.
-... Você vai ver, vai dar tudo certo... Vou ficar aqui fora, torcendo muito por você meu anjo. – Eles se posicionam frente a frente.
- Ouvindo tudo isso pelo som da sua doce voz eu entro mais confiante. – Ela fecha os olhos recebendo um beijo espontâneo e sincero no topo da cabeça repleta por seus cachinhos dourados. – Pedro e Alice?
- Enquanto você foi tomar agua eu liguei, provavelmente daqui uns minutos estão ai, fica tranquilo.
- Bom então vou entrar... – Ele olha por segundos a porta bege.
- Boa sorte.
- Você vem comigo... – Eles se pronunciam juntos. – Dentro do meu coração. – Puxando seu rosto pra si, Diego lhe da um selinho. Com um passo pra trás, Roberta se escora na parede o observando enfrentar mais uma grande novidade em sua vida. – Você merece, minha vida. – Ela suspira após a porta se fechar. 

Dentro de quarto a emoção, com certeza, não seria uma missão fácil... A cada segundo cronometrado elas ultrapassavam seus limites de uma forma quase que descontrolada... Quando se achava que a ‘caixinha’ dentro de si havia se esvaído, elas desciam ainda mais rápidas e consistentes o provando totalmente o contrario.
 
Leandro se sentia absolutamente da mesma forma que o então... ‘Neto’. 
Aquela apresentação formal foi à coisa mais sonhada em todo o decorrer de sua triste e solitária vida.
Um homem cheio de princípios antigos, ser largado daquela forma... Na época toda a situação se passava simplesmente como algo completamente inadmissível.
O rapaz com quem tanto se deu bem desde o primeiro segundo, era a peça mais importante e rara que o destino havia lhe presenteado. Enfim ele entendera a segunda chance que os céus concordaram em lhe enviar.
-... Eu esperei tanto por esse momento, meu filho. – Após alguns instantes em completo silencio, Leandro resolve finalmente quebra-lo. 
– Vem cá... Me da um abraço? – Ele já o esperava sentado na lateral da maca. Diego nem pensa duas vezes correndo até os braços dele.
- O vó... Como é bom poder te chamar assim... – Eles se apertam como se ainda não acreditassem no que está acontecendo.
- O maior orgulho que eu já pude ter... – Ele encara seus olhos chorosos. – Ter você como meu neto. Que alegria meu filho. Sabia que esse grande amor por você, não era apenas de amigo.
- Que falta a sua figura fez na minha vida. – Ele enxugava as lagrimas. Algo sorrindo brilhava com as mãos estendidas atrás de Diego. Enquanto falava, Leandro observava perplexo.
- Nunca mais vou te deixar escapar. Você nasceu com uma missão, mais sem duvida nenhuma também pra ser feliz... Você junto de sua pequena e mais linda família. – Os sentimentos se misturavam dentro de Diego... Ao mesmo tempo em que era só a pura felicidade, lhe vinha um misto com confusão.
- Missão?
- Você logo ira entender... Quando menos esperar.

Continua...

3 comentários:

bianca disse...

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Anônimo disse...

posta o resto pff

G.S MISSÃO I.M.A.G.I.N.A.Ç.Ã.O disse...

O pedido carinhoso de vocês é uma ordem amores nossos! Hoje cap completinho pra vocês! Mais uma vez obrigada pela paciência! Beijoos

Postar um comentário

Minha foto
Florianópolis, Santa Catarina, Brazil
Bem vindos a Web Novela Roberta e Diego. Viaje junto com agente na historia desse grande amor. Escrita por Gabriela Medeiros & Stefane Barcelos.