topbella

domingo, 30 de setembro de 2012

Capitulo 70 - rascunho.

... Há certas horas, que não precisamos de um amor.. Não precisamos da paixão desmedida.. Não queremos beijos na boca.. E nem puros corpos a se encontrar na maciez do desejo. Há certas horas, que só queremos alguém ao nosso lado, o abraço apertado ou mesmo "ele" ali, quietinho bem ao lado.. Sem nada dizer. E certas ocasiões que sentimos aquela vontade única de chorar, e nem saber a hora certa de parar? E se tivéssemos nesse momento a presença "dele"? .. Fazia uma tremenda diferença, não? .. Há tantas maneiras de nos sentirmos bem ao lado de quem agente realmente gosta.. O conforto, a sensação que tudo ira melhorar, a nos ouvir pacientemente e até por que não brincar com a gente?!.. A nos fazer sorri.. Que nos evite um gesto impensado.. Que nos tenha por perto entendendo o fato de ninguém ter a sensação de perfeito, e aceitar assim nossos inúmeros defeitos.. Alguém que enfim possa nos dizer algo que poucas pessoas hoje, dizem ou cumprem.. "Estou aqui pra você." ..
Com sua ferida aberta, Alice sentia a falta de Pedro.. Por um motivo vezes bobo ou fútil aos olhos de quem vê.. Mais vai compreender um coração? Ele é irredutível. Lembrar dele, ainda era dolorido, recente, sem cor.. Sem chão. Mais quem julga fácil? Nos mesmos. .. O iludindo.. Como se ele? Nada fosse. ..
-.. E também teve aquilo que eu te falei, lembra? Só que vamos deixar pra fazer bem mais a adiante por que..
Tem como você pelo menos fingir que tá prestando atenção? – O aspecto do espaço próximo ao bairro tão conhecido como ‘’Vila Lene’’, contrariava livremente o olhar, dele. – Por que essa cara e nenhuma palavra? Deu pra perceber que você veio o caminho todo calado, tem alguma coisa de errado?..
- Se tem alguma coisa de errado? – Ele a olhava incrédulo. – Você já olhou pra espécie de pessoa que você escolheu pra dividir esse apartamento? – Direto como um raio, ele expressava sua opinião, sem se importar com a presença dela.
- Que isso Tomás? – Agarrando seu braço, Carla arregalava os olhos. – Ficou doido? – Olhando ao redor, ele o tirava dali o mais rápido que podia.
- Olha só isso!.. – Já ‘seguro’ no quarto, ele imediatamente se deparava com a simplicidade em frente.
- Se for pra você dizer o que não deve é melhor fechar a boca! – Escostando a porta, ela logo ouvia por de trás dela, sua constante e sarcástica risada.
 - Gente, desde quando um guarda roupa desse tamanho vai acomodar o estoque rosa da Alice?.. Nunca!
- Oque você queria? – De braços cruzados, ela rapidamente reagia. – Ah claro! Pra você o problema estaria resolvido se ela alugasse pra gente, ‘o’ apartamento luxuoso frente ao calçadão de Copacabana! – Ele deixava irônico, as mãos na cintura, virando-se logo com mesma na cabeça. – Pra sua informação meu caro, o dinheiro ganho nos shows, não se multiplicam meu filho!
- Ah mais é logico que chegaríamos a esse ponto! Isso que você chama de ‘aconchegante’, só serve de verdade? Pra agradar você! Por que quanto a sua melhor amiga? Infelizmente nunca se contentar com tão pouco! – A vendo pela primeira vez após a discussão com Diego, revoltado ele descontava então seu ressentimento, nela.
- Feito você eu não nasci em berço de ouro! – Como sempre sensível, Carla deixava assim esboçar nos olhos, sua fragilidade, guardada por dias no peito. – Essa sou eu! Dou minha cara a bater se preciso for, pois, sei que tive minhas antigas dificuldades pra sobreviver! Realmente isso tudo, hoje, faz de mim útil! Pra que mais? Oque te satisfaz? Queria mesmo que fosse como você? Cresça e apareça meu filho!
- Para de fingir que você é uma coitada! - Aproximando-se, Tomás explodia. - Você tem uma banda pra administrar! Você canta, você dança, você trabalha! Agente ganha dinheiro! Entendeu?! Você não precisa que ela pagu..
- CHEGA! CALA BOCA CHE.. VO..- Apertando as vistas, ela pressionava os ouvidos. - Eu tive a pior noite da minha vida! E aonde era que você tava? E oque é que te importa agora? Onde eu vou morar?! Essa é a minha decisão! É aqui onde EU, - Nervosa, ela se permitia a ênfase. - pelo menos vou ficar! Quando é que vai passar por essa sua cabecinha santa, que agente não vai poder sustentar uma banda pra por todo sempre?
- E aonde é que fica aquela historia do..
– ‘’NÃO! NÃO FALA! PARA!’’ – Seus desesperados gritos vindo da sala, destacavam-se em meio a feia discussão de ambos.

- ALICE! – O empurrando longe, Carla disparava até ela, sem medo do que poderia encontrar. Ainda que confuso, ele alcançava seus passos, quando que mais um corredor a direita era então, concluído.
- Chega, por favor.. Eu não aguento mais.. – Parados lado a lado, acompanhados de seus corações pulsantes, eles observavam boquiabertos sua bruta chegada à beirada daquele chão, frio. – Peça a outros!
- Com quem é que você tá falando? – O forte vento proporcionado pela pequena fresta da sacada, bagunçava sua cabeleira.
- Por que não disseram a eles? – Para os dois, ela apenas olhava o ‘nada’. – Por que a mim?!

- Esquece isso, tá tudo bem, ok?! Vem cá eu.. – Ao fazer menção de aproximar-se, a ajuda mostrava-se não ser mais ‘bem vinda’.
- Chega de sacrifícios!.. Não é justo vocês dois brigarem por minha causa...
- Não.. Nos não estamos brigando era só, uma convers.. - Sem quaisquer habilidade, ela formulava uma desculpa para o que poderia a metros ser ouvido.
- Eu.. Eu já tomei minha decisão.. – Ela livrava dela mais uma vez as mãos, sem sucesso.
- Que decisão? – Ele franzia o cenho.
- Na verdade eu já tinha tomado, mais.. Parece que agora também tenho que informar a vocês.. O que me pediram..

- Do que é que você tá falando? –Apoiando-se inclinado em uma das paredes, Tomás firmava seu pulso.
- Teve alguém aqui? – Carla erguia seu rosto. – Fala Alice!
- .. Vocês não ouviram? Estavam tão exaltados a ponto de não entenderem uma palavra? .. Eles só querem que a reunião seja o mais cedo possível.. Proteção.. Precaução.. Me faz sumir daqui? – Ela buscava Carla. – Só antes preciso dizer o que muitos querem! Então por isso.. Oque eu tenho a dizer é simples.. A partir de hoje, não faço mais parte da Banda Rebeldes.

6 comentários:

aaaaaaaaaaaaa disse...

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Sophied amor disse...

maiis u.u

Lucy por LuAr disse...

++++++++

Anônimo disse...

saudades da web mais de 15 dias sem postagem. por favor o q ta acontecendo pq a demora?
bjs

Anônimo disse...

abandonou ? o.O

moonlight disse...

maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais

Postar um comentário

Minha foto
Florianópolis, Santa Catarina, Brazil
Bem vindos a Web Novela Roberta e Diego. Viaje junto com agente na historia desse grande amor. Escrita por Gabriela Medeiros & Stefane Barcelos.