topbella

domingo, 15 de julho de 2012

Capitulo 38 - Ela acordou?

O amor?! O que esse sentimento não faz com as pessoas?... Deixamos muitas vezes nosso orgulho de lado... Esquecemos de nos, os motivos de uma discussão, a nossa felicidade acaba dependendo do bem estar da outra pessoa. Vê-la naquela situação fez Pedro esquecer por segundos seu orgulho dentro do taxi, a preocupação falou mais alto dentro do peito, afinal ela sempre fala... Deixando a parte do seu coração que pertence a ela gritar dentro dele, pedindo por socorro bastando-lhe só um mero toque no rosto, um carinho, um abraço... Por que afinal o amor é isso, uma demonstração de afeto acima de todas as coisas.
- Pedro? – Alice se espanta em ter sua presença ali. Frente aos pés de maca, Pedro logo recua. – Eu vou entender se você tiver magoado comigo... – Ela percebe um leve passo pra trás.
- Decepcionado com certeza... Não me conformo em ter sido o ultimo, a saber... – A marra dele volta inesperadamente.
- É tudo mentira Pedro... Eu sou uma louca, maluca não presto pra nada, olha aonde eu cheguei, olha o que eu fui pensar... – Ao escutar seu desabafo, Pedro se aproxima rapidamente segurando seu rosto. – Ei, ei para já com isso! Você não teve culpa... Não é primeira muito menos a ultima a passar por isso...
- ...Não precisa vir até aqui só por pena de mim... Eu vou entender se você se afastar afinal quem vai querer ficar com uma pessoa assim como eu... – Com seus olhos cheios de lagrimas, Pedro fixa os olhos nos dela profundamente.
- Eu to aqui por que eu te amo acima de todos os problemas... Estou e sempre vou estar... Não faz mais isso comigo, por favor...
- Que bom ouvir isso tudo saindo da sua boca... – Pedro lhe envolve num abraço forte. Em silencio por alguns instantes eles se sentem. – ...Eu sei que você tá bravo comigo... E tem toda razão, to me sentindo a pessoa mais idiota do mundo... – Eles se largam com dificuldade. Ele no momento só queria lhe manter protegida em mais um abraço sincero, do qual ela precisava tanto... A vontade gritante era apenas com uma das mãos tirar todo aquele sofrimento que tomava conta da expressão do seu rosto. – Bravo... É uma palavra forte... Queria apenas ter te ajudado antes de todo mundo...
- ... Juro que eu nunca mais te escondo nada... – Respirando fundo ela continua. – Eu preciso pedir desculpas pra Carla, eu sei que acabei sendo grossa com ela... – Alice abaixa a cabeça relembrando. – ... Ai meu Deus! – Ela se assusta. – Minha cabeça tá tão bagunçada que acabei esquecendo de perguntar... A Roberta o Diego, eles estão bem?
- Fica tranquila estão bem...
- Que bom, fiquei tão preocupada... – Com uma mecha do cabelo em mãos, ela o alisa despercebida.
- Nunca se esqueça que todo mundo tá do seu lado... Agente se importa com você... – Pedro segura seu rosto. – Cabeça erguida, você é mais forte do que isso pode ter certeza...
- Como é que eu vou olhar pra cara deles depois dessa?
 - Você não deve nada pra ninguém... Por que você não descansa e outra hora pensa nisso? – Pedro a deita, ajeitando o cobertor.
- Você não se importa que eu esteja louca? – Ela o olha de lado.
- Amor para com isso... Você não tem nada de errado... – Alice permanece intrigada com si mesma, aquilo tudo tinha a feito pensar na vida, a fazer um balanço de tudo... Sentia vergonha em olhar pros outros, na cabeça dela tudo aquilo completamente a constrangeu... ‘’Num momento assim, só faço mal as pessoas... Elas precisam se afastar de mim..(...)’’

- Ela acordou? – Diego volta com a pergunta na ponta da língua. – Tomás! – Ele balança as pernas do amigo que dormia tranquilamente sentado na poltrona. – Oque foi! Meu Deus! – O travesseiro vai parar sabe-se lá onde.
- Se fosse pra dormir, nem precisava ter vindo né meu filho! – Diego fecha a porta ‘calmamente’.
- Que você queria?! Que eu ficasse do lado da maca com um palito em cada olho?
- Quer que eu decifre a palavra ‘acompanhante’ pra você?
- Decifra a palavra SO-NO! Já ouviu?! É exatamente o que estou sentindo agora!
- Ah você tá com sono?! Então tá! Agora eu já voltei, obrigado, pode se mandar! – Ele aponta na direção da porta.
- Não tenho pra onde ir... – Ele faz cara de cachorro que caiu da mudança.
- A Tomás conta outra...
- É sério, briguei com a minha mãe, minha vó tá viajando... Só me resta você meu garoto... Dois solteirões viajando por essa imensidão... – Diego não contem a risada e Tomás o encara como se tivesse falado serio.
- Tem uma informação completamente errada no seu momento filosófico... – Ele ainda se recupera da crise. – Eu não estou solteiro e nem nunca vou estar solteiro! – Ele aponta para si orgulhoso da resposta.
- Isso vai se achando mais um pouquinho vai...
- Eu não me acho eu...
- Nossa que original você ia ser agora... – Diego se aproxima de Roberta alisando seus cabelos. O silencio volta mais uma vez por poucos instantes.
- Com essa correria toda nem deu de alugar um apartamento...
- Opa, opa, opa! Casa, comida e roupa lavada?! To dentro!
- Ata! Bem capaz mesmo de você vir morar comigo...
- Olha que eu não sou de se jogar fora! – Ele zoa.
- Esses dias me fizeram pensar em tomar uma decisão importante pra minha vida... Só mais alguns dias e... – Diego desvia o olhar até o amigo que nem presta mais atenção na conversa. Tomás senta na poltrona novamente com o telefone em mãos. - To sem coragem de ligar pra ela... – Ele fala de repente.
– Você não ligou ainda Tomás? Não acredito!
- Como é que você quer que eu fale meu filho?! – Ele improvisa debochado. - ‘’Oi Carlinha querida, estou morrendo de saudades, vem aqui no hospital ver a Roberta.. Te amo!’’, falar é fácil né, quero ver é agir!
- Nem pra discar um numero de telefone você serve?
- O Diego assim cê ofende né...
- Você já pegou no seu celular hoje? Se tá sem coragem de ligar manda uma mensagem...
- Ao invés de ficar só falando, por que você não manda?
- Por que esse pode ser um jeito de vocês se aproximarem cada vez mais...
- Que saber eu vou descer... – Tomás se aproxima de Diego que acariciava o rosto da namorada. – Se ela acordar... – Ele beija a mão dela. –... Diz que eu volto depois pra ver como ela tá...
- Eu falo pode deixar... – Diego observa Tomás saindo cabisbaixo. – Cabeça dura... – Ele sussurra. – ...Pronto meu amor estamos a sós de novo... – Diego cochicha no ouvido dela que entre sono dá um leve sorriso.

Passando em frente à recepção, Tomás caminha sem rumo. As lembranças dos momentos ao lado dela são inevitáveis e vão se encaixando como quebra-cabeças em sua mente. Aquele menino pegador de antes não voltava nem sobe tortura o que o deixava frustrado cada vez que pensava que ela já tinha de fato o esquecido. Um esbarrão acontece quando ele menos espera, fazendo o se libertar por pelo menos alguns minutos dos pensamentos que o perseguiam.
– ...Desculpa eu... – Ele se surpreende segurando seus braços.
– Carla?


Continua...

4 comentários:

luane caroline disse...

Amei o cap 38 to curiosa pro 39 será que ToCar vai voltar?<3

Dayara Rangel disse...

Curiosa,para ver o proximo capitulo !
Vocês escrevem muito bem,parabéns !

Anônimo disse...

Muito ansiosa, será que eles vão voltar? Posta o próximo capitulo, por favor. Adoro a web de vocês lindas!!!

G.S MISSÃO I.M.A.G.I.N.A.Ç.Ã.O disse...

Muitoo obrigada!! A opinião de vocês é muito importante pra nos e vocês são extremamente especiais e essenciais aqui! Obrigada por cada elogio isso com certeza vale cada esforço! Beijos

Postar um comentário

Minha foto
Florianópolis, Santa Catarina, Brazil
Bem vindos a Web Novela Roberta e Diego. Viaje junto com agente na historia desse grande amor. Escrita por Gabriela Medeiros & Stefane Barcelos.