topbella

domingo, 2 de setembro de 2012

Capitulo 53 - Saber ser humano.

Lutando junto à ansiedade, os corredores pareciam gigantescos demais a cada grande passo dado. Si comparado a tantos complicados momentos, aquele podia ser considerado o mais ''fácil'', porém mostrava ser o famoso bicho de 'sete cabeças'. .. A coragem dele já havia sido conquistada, a cabeça dele já havia sido erguida... Só lhe faltava um bom toque de realidade... Nem tudo na vida ''cheira um mar de rosas''... O período a ser comemorado, precisaria sim, de inicio passar por alguns dos obstáculos... Ninguém de primeira aceitaria tão fácil uma escolha assim... Mais e ele?... Que se dana-se o resto, ou talvez até.. O mundo! .. O dia havia chegado.. Seus limites por fim alcançados...
E o importante então, muito bem realizado.
- Diego! - Correndo em busca da namorada perdido em seus pensamentos, ele logo olha para trás. -... Nem sei oque dizer a respeito dele.. - Eva então se aproximava, lentamente.
- Não tem o que dizer. - Inconformado com a inesperada reação, Diego é indiferente.
- Eu nunca imaginei que...
- Eu imaginei. - Eva o olha surpresa. - Sorte que eu fui rápido o bastante..
- Há que ponto chegamos... - Eles já estavam frente a frente.
- Todos nos sabíamos que esse dia chegaria.
- Ela nunca irá me perdoar... - As lagrimas de Eva pareciam, esgotadas.
- A Roberta não chega nem perto desse monstro que vocês pintaram... Ela sabe ser humana. - Eva segura suas mãos no mesmo instante.
- Diego... Como mãe, posso te afirmar o quão difícil foi entendê-la... A separação do pai, que hoje ela insiste em bater na tecla do ''não me importo''.. - A tão 'doida' mulher, tem enfim um minuto a pronunciar certas palavras. - Ela sentiu sim, muito. Todos os pontos fracos que a vida a fez passar, foi.. Como um aprendizado. Ela juntou, uns cacos dali.. Outros daqui.. Que hoje, se tornou essa imagem que muitos formam sobre ela..
- ''A menina fria sem sentimentos...'' - Entendendo cada palavra, Diego completa orgulhoso de ter então em seus braços... A mais doce mulher.
- Exatamente. - Cabisbaixa, ela respira fundo voltando a seus olhos. -... Do seu lado, ela é... A verdadeira Roberta Messi. - Com o olhar distante ele enfim deixa escapar seu sorriso. -... Cuida dela por mim?.. Promete?
-... Eu quero fazer dela, a mulher mais feliz de todo o mundo.
- Você já faz. - Com pequenos sorrisos no rosto, ela então o chama pra si.
-... As portas da nossa casa, estaram sempre abertas pra você... - No mesmo instante, ela se desgruda do genro.
- Ah meu Deus! - De braços abertos, a melancolia vai embora. - Falando assim, parece que eu tenho cem anos Diego! Cem anos! - Caminhando até seu quarto, ela o deixa em meio a discretas risadas.
- Essa Eva... - De mãos no bolso, ele volta sua atenção a fim de concluir a árdua busca.

- Oh minha princesa.. - No abraço interrompido... Os olhares pediam uma distancia 'segura' a procura da tão angustiante cena.
Como enfrentar a mais sofrida despedida? ... Como uma pessoa feito ela, descreveria o mais sincero sentimento em questão de palavras..
- Diz que é mentira! - Em poucos passos de cada vez, Alice entendia seu mais triste olhar. - Diz pra mim que tudo lá em baixo, não passou de um mal entendido! - Soluçando, Alice a sacudia. - E que você... Não vai embora...
- Eu... Vou deixar vocês a sós... - Acariciando o ombro de ambas, Carla por enquanto só fazia ouvir o tocar de seu fino salto ao chão.
Nos instantes de silencio, ao fechar da porta daquele não tão grande espaço... O som das ''respirações nervosas'' no brotar do choro, ocupava tudo aquilo que podia ser talvez até um ultimo encontro.
-... Primeiro de tudo, - Roberta pressionava seus lábios em meio a um carinho no rosto. - Não é sempre que você irá me ver assim... Não é sempre que eu choro... É porque nem sempre... Pude ter ao meu lado, uma pessoa como você pra me amparar nas horas mais incertas... - O olhar emocionado já se mantinha fixado uma a outra.
- Rober... - Os olhares esboços d'água, vinham caminhando ao devido lugar.
-... Queria aproveitar essa oportunidade e te agradecer... Minha menina, cor de rosa.. - O leve sorriso escapa, junto ao 'nó' na garganta.
-.. Ou até mesmo te pedir desculpas. - Roberta 'aproximava-se' recolhendo coragem, pra responder a mais triste pergunta.
- Não... - Ela balançava a cabeça sutilmente, segurando seu rosto. - Não faz isso... Não me..
-.. Desde o inicio dos tempos.. Do alto do meu quarto... Fazia questão de olhar as estrelas, toda noite. - Elas entrelaçavam suas mãos, frias pelo nervosismo. - E hoje percebi que ainda... Não tinha parado pra pensar que... A pergunta que então vivia a rodear minha cabeça naquela época.. Já estivesse respondida a muito tempo... - Ela respirava fundo a fim de disfarçar as lagrimas. - Juro que ainda não entendi o porquê de tanta implicância... H..
- Há existência de anjos, podem simplesmente estar num mero ser humano... - Entendendo perfeitamente o que ela tanto queria dizer, Alice a completa emocionada.
- Aqui... - Ela olhava ao redor. - Nesse mundo cheio de histórias e sentimentos a serem sentidos... - Roberta nem enxugava mais as teimosas lagrimas que já rolavam. - Eu sei que, você é o meu. - Elas dizem em coro, segurando ambos os rostos. -.. O meu anjo. - Ela diz junto a mais embargada voz. - Obrigada pela sua atenção... Embora eu sempre não te dando a minima. - Em meio as constantes lagrimas, elas se unem num forte abraço. -.. Obrigada pelo seu ombro amigo... Nas horas em que sempre precisava de um carinho seu.. - Sem deixar de se emocionar um minuto que fosse, Alice deslizava as mãos por entre sua face. - E desculpa...
- Desculpa?
-... Pela única vez que eu disse que te amava... Ter sido a um bom tempo atrás... Quem diria que fossemos nos tornar melhores amigas... - Elas sorriem enxugando o rosto.
-.. Quem diria que fossemos nos tornar irmãs. - Elas se surpreendem com a forte ligação que sentem.
-.. Só me dou conta do quanto você significa na minha vida, quanto to longe... Ou até mesmo, quando sinto que algo de ruim pode acontecer. - Em meio aos instantes de silencio, o olhar se encontra novamente.
- Você tem certeza que você não quer que eu fale com ele? .. Eu posso tentar, afinal fui em quem fez toda essa confusão e..
- Minha decisão já estava tomada, antes mesmo de fazer parte do show dele... - Ainda inconformada, ela então baixa a cabeça.
-... Então você aceitou mesmo essa loucura?
- Foi a melhor proposta que eu já recebi em toda minha vida...
-.. É o Diego enfim conseguiu te tirar de mim... - O choro parecia controlado, em compensação a voz chorosa, ainda não.
- Você fala assim por que tá se roendo de ciúme... - Beijando sua mão, ela então se desgruda dela com dificuldade. - Logo, você vai ver que esse caminho é o melhor pra mim... - As malas caem sobre a cama.
-... E se você... Se esquecer de mim? - Sentando na beirada da cama, o bico era formado.
- Esquecer de você? Que ideia é essa Lice?! - Roberta caminha frente a ela. - Nunca! - Unidas pelo abraço e conquistando gargalhadas, elas já faziam o máximo de esforço para não se render à dor da saudade que ali, em meio à bagunça começava a ser sentida.


Após tanto tempo de conversa, todas as possibilidades já habitavam seus pensamentos. A espera de poder pega-la logo pelas mãos, encachando um de seus delicados braços, ao seu... Rumo à vida nova... Lutando o máximo que podem... Enfrentando os diários obstáculos... Tudo sem escândalos... Sem pessoas por perto empatando a mais bela vontade de enfim viver em paz. .. O fato era que, ambos viviam tentando encontrar algo que compartilhassem momentos sem conflitos... Viviam há espera de algo sem problemas. .. Passado tanto tempo refletindo, ele enfim começava a traçar, mais uma vez... Um de seus principais objetivos... Escapar dali, rapidamente.
- Isso! Dá mais uma voltinha... Quem sabe assim você chega mais rápido lá em baixo! - Observando de perto o nervosismo do amigo, Tomás vê então a grande chance de estrear à tão ‘esperada volta’ do seu ‘’eu’’ unido as mais mirabolantes ‘’falas’’.
- Essa conversa tá demorando demais... – Esfregando o rosto impaciente, Diego andava de um lado e outro, deixando estampar no rosto o mais agoniante sentimento. – Faz horas que a Carla também saiu daqui!..
- Horas?! Não faz nem dez minutos! – Enquanto fala, ele logo relembra a histérica saída dela, após receber um chamado via ‘sms’ descrito como ‘’urgente’’.
– Calma meu filho, a Roberta não tá correndo risco de vida não.. Só estão conversando. – Escorado a parede, Pedro mostrava-se tranquilo.
- Vai que... A Alice a fez mudar de ideia? .. Vai que sei lá, convenceu ela a desistir de vir comigo pro apartamento e... – A fim de zoar o amigo, os dois se olham ao mesmo instante escolhendo como sempre o pior momento pra realizar a tão ‘difícil’ tarefa.
- É... Isso certamente é um grande risco... – Pedro revirava os olhos.
- Olha, muito provável de acontecer... É comum alguém mudar as decisões da sua namorada... Se eu fosse você iria tirar agora mesmo essa his...
- Eu vou atrás dela! – O caminho a ser feito, se ele quisesse... Podia então ser realizado, de olhos fechados.
- E o nosso menino...
- Caiu feito um pato! – A dupla dinâmica voltava à tona com fervor.
- Ele... – Vendo Diego ‘partir’, Tomás logo recorda o que fez com sigo mesmo nos últimos dias. - Iria fazer isso mais cedo ou mais tarde.. – Após tanto tempo, sem conseguir mostrar quem realmente era, Tomás se surpreendia com a força de vontade do seu mais amado lado, ainda que o impulso insistisse em mantê-lo ‘cabisbaixo’.. A recaída parecia cutucá-lo segundo a segundo, entrando fácil em seu corpo, sem nem pedir uma simples 'licença'.
A solução?.. Dependia somente dele. Podendo assim ser resolvida em questão de dias... Horas.. Ou até mesmo durante poucos minutos... Afinal ninguém podia controlar seus pensamentos negativos... A não ser ele.
- Aonde nosso ‘Tomás’ havia se metido? – Pedro se aproximava.
- Ele ainda tá distante.. – Com um olhar perdido, ele lança um meio sorriso.
 


- Tá pronta amor? – Suando frio, Diego batia a porta de leve.
- Pronta! – Jogando-se empolgada em seus braços, ela abre a mesma de repente.
- Então... Vamos minha vida? – Sendo arrastado por ela, ele vem entrando ao quarto, de olhos arregalados.
- Nossa! .. Nem tá apressado em Diego?! – Carla deixava frente à porta, a mais estreita coleção de malas.
- Ele deve tá achando que eu vou convencer ela a desistir dessa ideia absurda! – Alice resmungava do outro lado.
- É nunca se sabe! – Ele também ajudava desajeitado nos últimos detalhes.
- Fique sabendo que eu bem que tentei! – Mesmo emburrada, ela preenchia a mochila com os pequenos pertences que restavam sobre a cama.
- Ei! .. – Ela e Carla se ‘divertiam’ assistindo a engraçada discussão. – Vocês dois não vão parar?! – No mesmo instante, uma notificação veio a chamar sua atenção. –.. Quem é? – Roberta já estranhava a ‘atual’ expressão dele.
- Varias chamadas não atendidas da Silvia... – De um modo e outro aquilo o deixava, completamente preocupado. – O celular... Tava no silencioso, nem percebi... – De vistas apertadas, ele checava atentamente os registros.
- Como as..
- Só um minuto meu amor... – Com o aparelho em mãos, ele beija levemente sua boca, caminhando assim até a única saída. -... Al.. Alô?! Silv.. Silvia? – O sinal parecia péssimo.
-... Já volto, meninas... – De malas prontas, ela vinha atrás dele calmamente. – Viagem?.. Quando foi isso? E ele te deixou so... Oi?! E você só me avisa agora? .. Calma!.. Pode não ser nada grave!.. Tenta manter a calma.. Daqui uns minutos chegamos ai. – Ao virar-se imediatamente, ele então encontra seus olhos.
- Problemas? – Facilmente, a situação veio a ser compreendida.
- Eu.. Preciso ir até a casa do meu pai..
- Me espera no carro, já to descendo!

Com a ajuda dos amigos, em meio o descer da escada, Roberta já ouvia o ranger do motor em pleno ‘ensoleirar’ do brilhante dia lá fora. .. Abrindo a porta de cabeça erguida, ela nem se dava ao trabalho de olhar pra trás.. Nela, não existiam mais duvidas... Aquela, era definitivamente a coisa certa a fazer... Aquele, era o caminho certo a ser seguido.
- Cuida bem da nossa megera domada, viu seu Diego! – Agarrado a namorada, Pedro 'ditava' regras ao amigo. - Por que se não, já sabe!
- Vocês ficam devendo uma visita pra gente!.. - Fingindo não escutar, ele ajeitava serio os pertences dela ao porta malas, disfarçando a pressa.
- Antes das aulas começarem.. Agente se vê? - O 'ultimo' abraço apertado entre elas, era dado.
- Você sabe onde e como me encontrar... - Ela a olhava profundamente nos olhos. - Fica bem, por favor... - A vista embasada e a voz embargada pediam passagem. - Eu sei que não podia te deixar agora... Mais tudo não passou de um.. Engano.
- Engano? Do que você tá falando? - Alice franze o cenho, rapidamente.
-.. O Pedro vai te proteger. - Sem oportunidade de pedir explicação, a manhã ali se encerrava em meio a um coletivo abraço voltado ao verdadeiro sentido de uma grande amizade.
- Boa viagem! – Emocionados após as belas palavras sussurradas por ambos, elas agarravam firmemente seus respectivos namorados.
O olhar através do retrovisor, se mantinha firme...  O acenar dos amigos ficava então cada vez mais distante, deixando de lado a famosa marra de Roberta por mais alguns instantes... Fazendo assim, logo em seguida, uma lagrima solitária rolar por entre seu rosto... Podendo assim, vir falando por si só.
- Ela vai ficar bem.. – Diego buscava sua mão.
-... Pode até parecer que não... Mais o bem dela, o bem de todos eles... É uma das coisas que mais me preocupo. – Sutilmente enquanto fala, Roberta enfim deitava a cabeça em seu ombro. 
    -... Todos eles vão.

Há poucos metros dali, Diego abria bruscamente a porta da mansão dos ‘Maldonado’.. Com ela ao lado dele, ele recorria aflito o chamado de uma mãe desesperada. .. Assim que seus olhos conseguem avistar a mais improvavel cena, de momento, seu queixo logo encontra ''o chão''.. Poderia imaginar sentado a direita do sofá, qualquer pessoa, que não fosse ele.
- Que melodia é essa? – Ainda que assustada, Roberta percebia o rondar da musica de ninar.
- Meu Deus... – Abismado, ele então formava a pergunta. – O que.. O que o senhor faz aqui?

Continua...


11 comentários:

moonlight disse...

posta mais

Anônimo disse...

maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais *-*
Sophia

Anônimo disse...

tava com saudades da web

Anônimo disse...

amando

Anônimo disse...

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Anônimo disse...

viciada na web
posta mais pf

Anônimo disse...

preciso de mais por favor <3

Anônimo disse...

não demora para postar por favor, senão eu morro
bjs

Bianca Rodrigues disse...

Posta Maiiiiiiiiiiiiis http://luaramorsimples.blogspot.com.br/

G.S MISSÃO I.M.A.G.I.N.A.Ç.Ã.O disse...

Muitooo obrigada pelos comentários! Ficamos muito felizes por ver o quanto vcs gostam da nossa história... Muito obrigada mesmo! Bjãoooooooooo

Anônimo disse...

parabens vcs escrevem com a alma é lindo de se ler, gosto mais da história de vcs do que da propria novela,cada capitulo é uma emoçao nova, sei q vcs estudam, mais n deixem de escrever,estou viciada no blog de vcs kkkk
aguardo ansiosa o dia em q a roberta estiver gravida, tenho certeza q será muito emocionante ja q vcs sempre superam as minhas espectativas
bjs

Postar um comentário

Minha foto
Florianópolis, Santa Catarina, Brazil
Bem vindos a Web Novela Roberta e Diego. Viaje junto com agente na historia desse grande amor. Escrita por Gabriela Medeiros & Stefane Barcelos.